O que o Sabará Hospital Infantil faz para prevenir infecções hospitalares

A adesão dos profissionais de saúde e o envolvimento de pacientes e familiares nas medidas de prevenção reduzem, consideravelmente, o risco de contaminação, o uso de antibióticos, o tempo de permanência no Hospital e os danos associados à infecção. Dessa forma, envolver os pacientes e seus acompanhantes no processo, mostrando-lhes a responsabilidade que têm em relação à prevenção da infecção hospitalar é um dos nossos objetivos.

 

Medidas fundamentais adotadas

  • Avaliação sistemática dos indicadores de infecção hospitalar, principalmente nas áreas de maior risco, como as UTIs, acompanhada de planos de ação para sua redução;
  • Promoção da higienização das mãos (uso do gel alcoólico ou lavagem das mãos com água e sabão) antes e após o contato com o paciente;
  • Adoção de precaução padrão para todos os pacientes internados e precaução específica na presença de agente microbiano transmissível;
  • Participação na padronização de procedimentos, de forma a reduzir o risco de infecção;
  • Uso racional de antimicrobianos;
  • Cuidados com a higiene do ambiente, controle da qualidade da água e do ar interior.

 

Nossas ações

  • Incentivar o uso de solução alcoólica para higiene das mãos, garantindo a disponibilidade dessa solução em todo o hospital e avaliando continuamente o seu consumo;
  • Promover campanhas de higiene das mãos, incentivando a adesão a essa prática pelos profissionais, pacientes, acompanhantes e visitantes. Nossas campanhas sempre buscam promover o engajamento de pacientes e familiares, para que as ações de prevenção de infecção sejam mais efetivas;
  • Orientar sobre etiqueta da tosse e medidas preventivas para a transmissão de vírus respiratórios, com disponibilização de lenços descartáveis e máscaras, nas áreas de risco, como Pronto-Socorro.

 

O Serviço de Controle de Infecção trabalha em conjunto com os demais setores do hospital orientando e direcionando ações de prevenção de infecção:

  • Obras e Reformas, na avaliação da qualidade da água e do ar;
  • Higiene e Limpeza, no controle de pragas, gestão de resíduos, lavanderia, nutrição, lactário, farmácia, bem como a avaliação de produtos de medicamentos padronizados pelo hospital;
  • Os procedimentos realizados na Central de Material e Esterilização têm atenção especial do SCIH.

 

Implementação da Tolerância Zero para Infecção de Corrente Sanguínea
Tolerância zero é definida com adoção de medidas de prevenção de infecção de corrente sanguínea em 100% dos procedimentos e pacientes.

 

Medidas adotadas

  • Medidas educacionais;
  • Implantação de instrumento para avaliação de processo;
  • Acompanhamento das taxas de infecção de corrente sanguínea associadas ao uso de cateteres vasculares.

Autor: Equipe Sabará

Atualizado em: 02/8/2017