Meta 4

 

Cirurgia segura – garantia do local correto, do procedimento correto e cirurgia no paciente correto

O conceito de cirurgia segura envolve medidas adotadas para redução do risco de eventos adversos que podem acontecer antes, durante e depois das cirurgias. Eventos adversos cirúrgicos são incidentes que podem resultar em dano ao paciente.

A Instituição utiliza o protocolo de cirurgia segura recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Essas ações incluem:

  • Identificação correta do paciente e presença de toda a equipe cirúrgica;
  • Confirmação do lado a ser operado;
  • Confirmação do procedimento a ser realizado e planejamento de acesso respiratório e da necessidade de transfusão de sangue;
  • Posicionamento correto do paciente na mesa cirúrgica;
  • Disponibilidade de equipamentos e materiais necessários para a cirurgia.

 

Para garantir a segurança do processo e a humanização dos cuidados, o responsável pela criança permanece na sala operatória até o momento da indução anestésica, o que garante a segurança e o conforto da criança em relação à presença do responsável.

 

Como contribuir?

Alguns procedimentos necessitam de sua autorização, por meio de um Termo de Consentimento. Os termos de consentimentos cirúrgicos e anestésicos deverão possuir a assinatura do responsável pela criança após os devidos esclarecimentos pelas equipes da cirurgia e da anestesia. Esclareça todas as suas dúvidas antes de assinar o termo.
Antes da cirurgia, o médico fará uma marcação no lado a ser operado. Isso acontecerá sempre que a cirurgia envolver lateralidade (ex.: braço direito ou esquerdo, rim direito ou esquerdo). Participe desse procedimento.

Havendo dúvidas, procure o profissional de saúde que presta cuidados à criança. Participe desse processo de segurança, essa pequena atitude pode evitar falhas.