Centro de Ortopedia e Traumatologia Pediátrica

Fale Conosco

Tel: (11) 2155-9332/ 2155-9333
Rua Mato Grosso - 306 | Conjunto 1503 CEP: 01302-001 - São Paulo - SP
Horrio de funcionamento: das 08:00 as 20:30 de 2a a 6a feira.


 

A Ortopedia Pediátrica é uma subespecialidade dentro da Ortopedia, exclusivamente dedicada à criança e adolescente, tratando e acompanhando as doenças mais comuns que aparecem nessa fase. Existem várias particularidades no tratamento das crianças, pois os ossos são diferentes e ainda estão em crescimento. Pequenas correções, ajustes de desvios ou imobilizações de qualidade podem fazer muita diferença para um crescimento normal.

Com o nosso centro, as fraturas, entorses, dores articulares e quedas que passam no nosso Pronto Socorro Ortopédico podem realizar seu acompanhamento com qualidade. Nossa equipe é multiprofissional, contando com ortopedistas pediátricos renomados, fisiatra, fisioterapeutas, fonoaudióloga e todos os profissionais cuja necessidade for detectada. Além dos problemas ortopédicos das crianças e adolescentes de forma geral, criamos núcleos de tratamento de doenças específicas, as mais características da população infanto-juvenil, para que um tratamento integral e multiprofissional possa ser oferecido aos nossos pacientes.

Ortopedia Pediatrica

Pé Torto Congênito

O Pé Torto Congênito (PTC) é uma deformidade complexa ainda sem causa exatamente definida, de baixa ocorrência (um para cada mil nascidos vivos) e que envolve ossos, músculos, tendões e vasos sanguíneos. Normalmente as crianças apresentam o calcanhar elevado e um pé pequeno, voltado para dentro.

Pé Torto Congênito

A incidência nos meninos pode ser duas vezes maior que nas meninas. Pode ser diagnosticado precocemente (até intra-útero), e o início do tratamento deve ser o mais breve possível. O tratamento inicial é realizado com manipulação dos pés e trocas de gesso periódicas, e em alguns casos é necessário complementar o tratamento com cirurgia. A deformidade deve ser corrigida antes que a criança comece a andar.

Displasia Congênita do Quadril

A Displasia Congênita do Quadril é uma alteração no desenvolvimento do recém- nascido que prejudica a estabilidade do quadril, podendo variar desde uma instabilidade mais amena até a luxação total da articulação. Pode passar despercebida no período neonatal nos casos mais amenos, mas é de extrema importância o reconhecimento precoce, para que o tratamento seja iniciado corretamente.

Paralisia Obstétrica e Deformidades da Mão

A Paralisia Obstétrica ocorre por lesão do plexo braquial no momento do nascimento, acarretando perda da movimentação do membro.

Paralisia Obstétrica

O tratamento inclui desde microcirurgia e fisioterapia, até outros tipos de cirurgia corretiva para deixar o membro mais funcional. Os membros são alvo importante de malformações, podendo haver encurtamentos dos mesmos e outros tipos de assimetrias que muitas vezes podem ser corrigidas. Esse núcleo trata justamente da correção de assimetrias e deformidades, reconstruções de membros e outros procedimentos que podem melhorar e devolver a funcionalidade das mãos e melhor estética possível.

Paralisia Cerebral

A Paralisia Cerebral ocorre devido à falta de oxigenação no cérebro, podendo acontecer em momento intraútero, no parto, ou até os 2 anos de idade (pois o cérebro ainda está em franco desenvolvimento até esse período). As crianças ficam com deficiências que variam em local ou gravidade, de acordo com a área cerebral afetada. Podem haver alterações motoras, alterações de fala, e na maioria das vezes o intelecto é preservado. São crianças que necessitam de cuidados especiais, normalmente de vários profissionais (ortopedista, fisiatra, fisioterapeuta, fonoaudiólogo), mas em grande parte das vezes isso não é empecilho para a realização pessoal e profissional do paciente no decorrer do tempo. O cuidado intenso da equipe e dos pais é essencial para possibilitar o desenvolvimento e enfrentamento das dificuldades.

Escoliose

A escoliose é uma alteração do alinhamento da coluna vertebral no plano frontal, associada a uma rotação das vértebras, culminando com alterações em todos os planos da coluna. Geralmente aparece durante a adolescência, mas sua ocorrência na infância também é bastante elevada. A escoliose congênita tem influência genética comprovada, não sendo causada por má postura ou por se carregar peso ou mochilas nas costas.

A escoliose pode ocorrer em crianças saudáveis, mas pode ocorrer também devido a doenças neurológicas e musculares, com comportamento e gravidade bastante diferentes.

Escoliose

Pode passar despercebida na adolescência, ou não ser grave o suficiente para que haja uma intervenção cirúrgica. Entretanto, em algumas pessoas, pode haver progressão das curvas, interferindo nas atividades diárias dos pacientes. Em alguns casos mais graves, pode reduzir a capacidade pulmonar, pela deformidade do tórax e redução do espaço para os pulmões, necessitando de correção cirúrgica.

 
Conheça nossa equipe

TOPO DA PÁGINA