Crianças hospitalizadas recebem presente

Em abril, as crianças internadas no Sabará ganharam um presente cheio de significado: uma “naninha de luz”, um travesseiro com orelhas, braços, pernas e olhinhos que faria companhia a elas durante a internação e também na volta para casa. Essa foi a primeira vez que o projeto chegou ao Hospital, pelas mãos de Christiane da Costa Gloria,  que coordena a produção das naninhas e distribui gratuitamente para crianças em diversos hospitais.

A ideia foi inspirada nas Naninhas de Bem, feitas por um grupo de Arapongas, no Paraná. Ao conhecer o projeto, Christiane se encantou e trouxe para os hospitais de São Paulo. Desde 2014 produz as naninhas com ajuda de seus pais e de suas filhas, além de uma rede de voluntárias que as costuram, que Christiane chama de “Auxílio Luxuoso”. Nestes anos, já foram distribuídas mais de 2 mil naninhas em cerca de 10 hospitais. Elas também já foram parar no Acre, nas mãos de uma paciente que conheceu o projeto fazendo tratamento em São Paulo e teve vontade de ampliar o alcance da ação. Em breve, estarão também na Bahia.

  

Uma das marcas do projeto é a periodicidade: o objetivo de Christiane é distribuir naninhas todo mês nos hospitais, e não apenas nas datas comemorativas. “As pessoas só pensam em ajudar na época de Dia das Crianças e Natal. Eu faço o ano inteiro. Existem novos casos de crianças doentes todos os dias”, justifica. Ela já se prepara para distribuir mais naninhas no Sabará este mês.

Para garantir a higiene e segurança das naninhas, elas são embaladas uma a uma e feitas com material fácil de lavar. Junto com o presente, entregue pelas mãos de Christiane, vem sempre um cartãozinho:

“Olá, sou a Naninha de Luz, fui feita com muito amor e carinho, especialmente para você. Somos um Projeto Social que entregamos nos Hospitais para as crianças. Agora nós somos amigos, não se esqueça de me levar sempre onde for. Um beijo, Naninhas de Luz.”

O projeto depende de doações de dinheiro e material, além de mão de obra voluntária para confecção das naninhas. Para divulgar o trabalho e pedir contribuições, Christiane mantém um grupo no Facebook.

 

Você sabia?

A naninha é um objeto de transição, que dá suporte emocional à criança quando ela tem que se separar da mãe ou se sente sozinha. Este conceito é aplicável aos bebês, uma relação que começa com menos de 1 ano de idade. Para uma criança hospitalizada, qualquer conforto extra é bem-vindo, e em qualquer idade.

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 24/5/2018